RC A Voz do Povo 87,9

Curiosidades

CONHEÇA UMA MANEIRA MAIS RÁPIDA E PRÁTICA DE RESOLVER QUESTÕES COM A JUSTIÇA

CONHEÇA UMA MANEIRA MAIS RÁPIDA E PRÁTICA DE RESOLVER QUESTÕES COM A JUSTIÇA

CONHEÇA UMA MANEIRA MAIS RÁPIDA E PRÁTICA DE RESOLVER QUESTÕES COM A JUSTIÇA
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Em um panorama de pandemia ou pós pandemia onde grande parte das situações passam a ser resolvidas de forma online, a Advocacia Extrajudicial tem ganhado força. Os serviços extrajudiciais são atividades desenvolvidas através do conhecimento jurídico, mas não são realizadas no âmbito judicial.  Trata-se da ideia de encaminhar para o Poder Judiciário somente as ações de extrema necessidade.

Dessa forma, surge uma nova realidade: a possibilidade de redução de anos de processo judicial, para um procedimento que pode ser resolvido em alguns meses. As vantagens desse serviço, principalmente no direito de família e sucessões, são inegáveis conforme a advogada especializada em questões extrajudiciais, Ana Paula Costa. “Nesse contexto, o advogado especializado na área extrajudicial faz toda a diferença na prevenção, resolução, e pacificação social na resolução de conflitos”, destaca.

A Advocacia Extrajudicial é uma prestação de serviço focada em um ambiente de consensualidade e acordo. Nos casos em que a lei permite, o advogado e as partes podem resolver as questões através dos cartórios extrajudiciais, órgãos públicos e dentro do escritório jurídico. “O extrajudicial é tudo o que está fora do judicial. É mais rápido e não depende de terceiros, por exemplo de um juiz sentenciar ou dar um despacho. Depende apenas da vontade das partes e da disposição, da agilidade, da criatividade e da organização do advogado. Então, o que muda na prática é um procedimento que depende muito mais das partes e do advogado, além de ser mais rápido”, resumiu a advogada.

Por fim, muitos atos que antes deveriam ser resolvidos junto ao Poder Judiciário, podem hoje ser feitos em cartórios sem a intervenção judicial, como divórcio, união estável, inventário, testamento, antecipação de provas, usucapião extrajudicial, entre outros. Isso, conforme a advogada, garante mais rapidez na resolução dos casos e ajuda a evitar o abarrotamento de processos na esfera judicial. “O extrajudicial serve como apoio ao judiciário. Ele atua como um filtro para todas as situações que não precisam ser levadas ao judiciário, que não tem a necessidade de litígio. Além disso, é um procedimento mais rápido para o cliente e tão eficaz quanto o judicial”, destaca a advogada.  

Conforme Ana Paula, a advocacia extrajudicial tem ganhado força nos últimos anos e a maior vantagem dessa novidade do mundo jurídico é a rapidez. “A vantagem da agilidade é a marca registrada das serventias notariais e registrais. Portanto, aqueles casos que tramitavam durante anos para serem resolvidos, hoje tem sua resolução em algumas horas ou dias”, finaliza.

 

Casos que podem ser resolvidos extrajudicialmente:

 

Imobiliário

-Assessoria jurídica imobiliária;

-Regularização de imóveis;

-Usucapião extrajudicial;

-Leilão extrajudicial.

 

Família

-Planejamento sucessório;

-Restabelecimento sociedade conjugal;

-Divorcio;

-Inventário;

-Partilha.

 

Tributário

-Recuperação de créditos tributários.

 

Procedimentos diversos:

-Acordos trabalhistas;

-Acordos extrajudiciais;

-Antecipação de provas

-Ata notarial;

-Protesto de dívidas contratuais.

 

Texto: Tatiane Defiltro/Sol Agência de Marketing

Legenda: Ana Paula Costa é especialista em questões extrajudicias.

 

Comentários:

Veja também